MEDITANDO COM A COMIDA

 

“O estudo confere ciência, mas a meditação, originalidade.”

Marques de Maricá

 

A meditação é o mais alto grau de consciência no presente. Deixar esvaziar a mente de todo tipo de pensamento e se concentrar no aqui e agora.

Outro dia fui com uma amiga, Nina, sua sobrinha e uma simpatia angolana, no retaurante Allez, Allez!. Nina é gatrônoma de mão cheia, e entende muito de comida, mais do que isso, ela consegue encontrar na comida uma forma sublime de prazer seja pela própria degustação ou pela reunião de amigos e familiares que a comida proporciona. Fizemos faculdade de gastronomia juntos e antes dela partir para Rio de Janeiro e Angola ensaiavamos pequenos bufês para clientes particulares que até hoje sentem pela nossa dissolução.

O chef do Allez, Allez! Luiz Emanuel, também nosso ex-colega de faculdade, assim que soube de nossa presença veio até nossa mesa para matar a saudade e sugerir que embarcassemos num menu degustação. Prontamente balançamos a cabeça num sinal positivo e, faceiros, esperavamos os pratos enquanto bebericavamos champanhe. O maitre atendia o pepido especial da convidada angolana de Nina, caipirinhas brasileiríssimas.

O primeiro prato chegou, uma ceviche (espécie de salada de peixe marinado em suco de limão, tipicamente peruana). Como os ingredientes deste prato vem cortados em pedacinhos são bastante perceptíveis e de fácil identificação. Somente uma coisinha deliciosamente crocante com gostinho de camarão nos chamou a atenção. E depois de alguns palpites, Nina matou a charada, era mandiopã frito. Dava o contraste perfeito para a textura macia do peixe e a acidez do molho. Na sequência, molho de cogumelos selvagens com ovo poché e trufas brancas. Uma explosão de sabores perfeitamente casados a cada garfada. E entre um hummm… e outro, tentavamos desvendar a complexidade do prato. Primeiro veio os sabores óbvios: trufas, cogumelos, cebolinha francesa… Mas na terceira garfada me encheu a boca um sabor de linguiça defumada na brasa, tostadinha e saborosa. Todos riram e tentaram sugestionadamente também encontrar a tal sensação. Pedimos para que o chef viesse à mesa desvendar o tal mistério. Ele explicou que faz um amarrado de ervas aromáticas e toucinho defumado e mergulha no molho e quando julga que já aromatizou suficiente o retira. Daí o tal gosto de “linguiça defumada na brasa”. O mais engraçado é que podemos encontrar em alimentos distintos as mesmas substâncias voláteis que produzem as mesma sensação, por isso, diz-se que um vinho pode ter perfume de frutas-vermelhas, queijos, pão e etc… Não que se utilizou desses ingredientes para se fazer o vinho, mas no processo de fabricação do vinho originou-se tais substâncias capazes de nos fazer lembrar de coisas inusitadas.

Experimente a brincadeira! Convide alguns amigos para ir a um bom restaurante. Não que o de quilo não sirva, mas um restaurante renomado produz uma comida mais elaborada e a brincadeira fica mais animada. Primeiro, limpe o seu paladar com um gole de água que não deve estar gelada. Depois coloque uma garfada do prato na boca e fique com a comida um tempo ali, masticando e passando-a de um lado a outro antes de engolir. Esvazie a mente e não tente pensar em nada, só no alimento na boca. E depois nas garfadas sucessivas tente identificar a primeira impressão que lhe vem. Não tenha medo de falar bobagens, a ideia é saber qual impressão cada um tem da mesma coisa e fazer valer a citação inicial deste texto. Uma vez numa das aulas de Enologia, quando degustavamos um vinho espetacular, o professor descrevia suas impressões com palavras bonitas e já condicionadas tais como: “aromas de frutas-do-bosque, vime, essências de baunilha e caramelo, notas de ervas-frescas”. Quando o Ednaldo, também colega de classe e dono do restaurante Mangai levantou o braço e disse com sotaque paraibano: “Oh, professor, pra mim isso aqui tá com cheiro é de cajá!!” A classe toda desceu às gargalhadas e o professor prontamente disse que ele estava certíssimo, pois esse era o referência dele e a tal fruta nordestina não podia ser mais original.

Levantamos da mesa e fomos acompanhados até a porta pelo próprio chef. Saímos dali com a certeza de que haviamos tido uma verdadeira experiência gastronômica e pudemos constatar que todas as matérias e críticas que haviam saído na mídia era da mais pura verdade.

Anúncios
Comments
9 Responses to “MEDITANDO COM A COMIDA”
  1. Nossa, tá ótimo… e qt coisa hem??
    Muito bom, isso me anima mt.
    Bjs

  2. Nina Paula Santos disse:

    Ma,
    com certeza foi uma ótima experiência!
    Muito agradável e com todos os ingredientes necessários para uma noite inesquecível: família, amigos do coração, chef da casa talentoso , ótima comida, boa bebida,”amigos da diretoria”… mas o melhor é que nunca me lembro de uma única vez que estivemos juntos e não me senti feliz.
    Mesmo trabalhando (sinônimo de ralando) ao nosso lado sempre houve muitas risadas, boa comida e um grande prazer da companhia.
    Bjs, saudades.

    Nina

    • chefmarcelorodrigues disse:

      Acho que estamos conseguindo realizar o sonho de muita gente: ser feliz!
      E com esse calor todo aqui na cozinha, enquanto o meu cérebro derrete, não consigo parar de pensar no yogoberry. Hummmmm…
      Bjs

  3. Roseli Correa Rodrigues Da Rosa disse:

    Querido fiquei com saudades!!!
    Nossa que momento maravilhoso junto de amigos especiais, realmente isso é ser feliz…
    Seu blog está cada vez melhor.

    • chefmarcelorodrigues disse:

      Não é a mesma coisa, mas tento recriar com meus amigos a mesa a felicidade que é quando a gente se reune aí na cozinha da mama. Beijos

  4. Zém disse:

    Parabéns, Marcelo.

    Este seu blogue é bem apetitoso. Dá vontade de comê-lo todinho.

  5. ale staut disse:

    bacana seu blog tbem.. vou vir te visitar mais vezes. abs, alexandre

    • chefmarcelorodrigues disse:

      Me rendi ao blog faz pouco tempo. Confesso que tem sido muito bom compartilhar minha visão sobre comida com os outros. Venha quando quiser. Abçs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: