O GALO FOI PARA A PANELA…

Meus pais e irmãos moram no interior de Santa Catarina, numa casa grande e com bastante espaço. Aproveitam o quintal para criar umas galinhas e manter uma chacrinha.

Osélia e as orquídeas

Há 21 dias antes do Natal de 2008, minha mãe, Osélia, colocou uns ovos debaixo de uma galinha que havia se tornado choca. Todo ano, tradicionalmente, eu vou visitá-los no Natal e desta vez tive uma surpresa ao correr para o quintal e escutar uns pius. Uma ninhada de pintinhos estava eclodindo no momento em que cheguei e bem na véspera de Natal. Minha mãe contou que fez essa façanha porque os galos que saem desta ninhada natalina abençoada são músicos, ou seja, cantam com a cabeça alta para trás e só param quando o bico encostar no chão e as galinhas são capazes de pôr dois ovos ao dia. Incrível! Ouvindo histórias lúdicas como essa que passei minha infância.

Galinhas

Neste ano, chegando às vésperas do Natal, minha mãe correu para mostrar dois pacotes que estavam no freezer. Era um dos galos que não se tornara músico, mas de tanto ser bem tratado, depois de 1 ano, havia atingido 5 kg. Além da ração à base de milho, as galinhas correm pelo quintal quando escutam o barulho de sobras de comida e cascas de verduras caindo no chão. Dão verdadeiros rasantes para chegar primeiro e beliscar o melhor pedaço. Algumas fogem cegamente com nacos de pão amanhecido presos no bico e esbarram nas laranjeiras e as “maria vai com as outras” correm todas atrás e nem se dão conta que há bons bocados de comida ainda no chão. Insetos e minhocas também fazem parte da dieta variada das penosas. Dessa forma elas crescem saudáveis, sem estresse, ciscando, cantando verdadeiras arias desafinadas na hora de por ovos (que escândalo fazem!). Pensando em tudo isso, perguntei pra minha mãe porque tinha matado o galo, fiquei com pena dele. E ela me explicou que ele estava muito gordo e seguindo seus instintos de proliferar acabava machucando as coitadas das galinhas. Então, por uma boa causa o galo havia ido para a panela.

João pilotando o fogão

Meu pai, João, foi quem preparou o galo ensopado, com bastante molho. Comemos com polenta, salada, farinha e outras coisas. Eu dispensei todo o resto e só comi o galo com farinha. Lambuzei minhas mãos ao comer o pé do galo ainda com o esporão. Parece repugnante? O sabor daquela refeição me tirou de qualquer senso de civilização e pude me concentrar somente naquele prazer em comer aquela delícia rodeado de pessoas tão queridas. Pedi a receita para meu pai e foi aí que percebi que estava diante de uma autêntica “cuisine du terroir”, termo que os sofisticados franceses usam para designar uma cozinha regional. O preparo em si é muito simples, mas a combinação de todo o cenário é que faz a diferença. Nunca conseguiria reproduzir a receita em São Paulo, mesmo conseguindo ingredientes de boa qualidade que são facilmente encontrados na metrópole.

Já fui vegetariano por puro modismo quando morava com meus pais. Durante dois anos só entrava no meu corpo o cheiro de todos esses pratos carnívoros. Confesso que me sentia melhor, mais leve, mais magro, mas não mais feliz. Hoje tenho certeza que foi uma boa opção para minha saúde ser vegetariano e ainda quero voltar a sê-lo um dia. Talvez quando não houver mais galos, churrascos, reunião de família e amigos, almoços no meio da cozinha com a “criadagem” e felicidade.

O galo tinha nome, Marcelo. Rose, Raqui e Michelle ainda ciscam felizes pelo quintal e cuidam dos descendentes de Marcelo.

Rose e seus pintinhos

Anúncios
Comments
13 Responses to “O GALO FOI PARA A PANELA…”
  1. Karla disse:

    Enlouqueci de vontade comer esse galo, mas, além da farinha, com um pouquinho de polenta e do molho delicioso.
    Aguei. Delícia de post e história compartilhada. Preciso providenciar uns dias assim pra ele lembrar no futuro. Memórias impagáveis. Amo.
    Parabéns pra vc e sua família. Bj

    • chefmarcelorodrigues disse:

      Obrigado pelo carinho, Karla! Acho que foi por isso que escolhi a minha profissão para poder proporcionar e mostrar aos outros em como podemos celebrar a vida de um jeito muito simples. Bj

  2. Beat the way disse:

    Nossa, ler isso num dia como hoje foi doído demais, mas ainda bem que temos a melhor de todas as coisas, nossa família ao nosso lado.
    Parabéns e volte logo passar mais uns dias felizes ao lado de pessoas tão maravilhosas.
    Beijos

  3. Roseli Correa Rodrigues Da Rosa disse:

    Parabéns Mano!!!!
    Ver o Pai e a mama é simplesmente maravilhoso, com toda a simplicidade deles como são inteligentes,dedicados e sabem viver….

    • chefmarcelorodrigues disse:

      Pois é, Mana! Precisamos de tão pouco para vivermos felizes. Eles preparam a comida com um ingrediente que não tem preço: CARINHO! Uma vez ouvi uma frase que se aplica a essa situação: “Existem pessoas que são tão pobres, tão pobres que a única coisa que elas têm é dinheiro.” Eu diria que existem pessoas que são tão ricas, tão ricas que não percebem que CARINHO é de graça! Bjs temperados com carinho

  4. Peta disse:

    Espetáculo!!!!!!!!!!

    Ainda bem que além das receitas, podemos desfrutar de outros ingredientes tão importantes e que nos dão tanta alegria.

  5. Peta disse:

    Marcelo desconsiderar o e-mail. Tentei mandar um comentário em seguida correto mas recebi um aviso de mensagem duplicada. Me confirme no e-mail.

    Um abraço….

  6. Michelle e Rack disse:

    Mano querido, Mostrei pra Michelle e lemos juntas, ficamos emocionadas com seu talento também para escritor, além de ser um grande chef. Momentos assim, são realmente inesquecíveis…

    beijão de Rack e Michelle!

  7. Vanessa disse:

    Puxa, os nomes são bens típicos da tia, rsrsrrs, quando estive lá, uma das últimas vezes antes de viajar, ela mostrou as galinhas e galos e chamou eles pelos nomes, rimos muito!!! e os macaquinhos lembra? nossa, isso nunca me esqueço…..família realmente é tudo e sua família, da qual faço parte pela linha colateral, sou muito orgulhosa….primo, vc escreve bem hein? Parabéns….bjs

  8. Vanessa disse:

    Aqui tudo bem…trabalhando muito e aprendendo como o povo “inglês”como mal, hehehehhehheheh…..cá para nós né, tem uns pratinhos nojentinhos, caríssimos, que até a feijoada é melhor!!!!!!!!!! ehehheheheheh…..
    Mas até que gosto do tal Egg Benedith, heheheh, de vez enquanto é bom….

    Bjs primo, adoro suas receitas, são o máximo!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: