GALO CAIPIRA À MODA DO SEU JOÃO

 

“Eu Amo Coração de Galinhas.”

 
 
 

Coleção do estilista mineiro Ronaldo Fraga, exibida em 1996 (quando a moda ditava o “clean” ele apareceu com multicores)

A cultura gastronômica pode revelar muito de um povo. O estudo a respeito dos ingredientes empregados reporta à História, às invasões sofridas, à colonização, à cultura praticada, ao clima, ao solo, enfim revela as memórias do povo. Muitos pratos e iguarias foram descobertos por uma série de acontecimentos. Na França, durante o cerco de Paris em 1870, a comida estava escassa. Na ceia de Natal daquele ano, o sofisticado restaurante Voisin teve de se virar: um de seus pratos foi patê de rato e gato assado (olha de onde veio o nosso famoso “espegato”), servido com salada de agrião e regado a vinho branco Latour safra 1861. A esquisitice, bem preparada, passou despercebida. Mas tudo que é francês, é chic! O fato é que os franceses tem um alto grau de sofisticação e tem o poder de nos apresentar as coisas de uma maneira diferente ao nossos olhos, por mais bizarra ou simples que nos possa parecer.

galo

O frango de Bresse, por exemplo, são frangos de origem da cidade de Bourg-em-Bresse, ao norte de Lyon e são cobiçados por sua qualidade. É fácil entender porque os frangos de lá tem o preço bem mais elevado do que os outros criados no país e no mundo, de um modo geral. Após passarem cinco semanas em galinheiros providos de aquecimento central, os filhotes são soltos ao ar livre, com pelo menos dez metros quadrados de pasto por cabeça, para passar entre nove e 23 semanas se alimentando de rações naturais, que incluem minhocas, milho, trigo e leite. Esses meses são seguidos por um período de engorda, durante o qual recebem duas refeições reforçadas por dia.

Quintal em Santa Catarina

O que dizer então sobre os galináceos que meus pais criam no interior de Santa Catarina para consumo próprio? No mínimo sofisticados. Quem hoje em dia, nas cidades, tem a chance de degustar uma galo que viveu por 2 anos num quintal onde reinou absoluto e cortava as frias madrugadas de inverno com seu cocoricó? Muito bem tratados, vivendo soltos regulados apenas pela iluminação natural, comendo bichinhos, cascas de frutas e verduras, frutas que caem do pomar. A vizinhança se reveza para encher cestas dos concorridos ovos caipiríssimos.

O galo e a galinha são muito mais saborosos do que os frangos de granja e até mesmo os primos “caipiras” vendidos em supermercados. Além de todos os cuidados das primas de Bresse, são tratados como animais de estimação, pelo menos atá a hora de ir para a panela. Lá em casa as aves são abatidas com 2-3 anos de idade ou quando dá vontade de ensopar uma galinha, ou quando eu resolvo passar uns dias lá. A carne é tão dura quanto saborosa, é mais escura, de um vermelho intenso e tem muito colágeno o que, com o preparo correto, garante um molho dos deuses e uma carne que se desmancha, par perfeito da polenta na linha. Uma delícia!!!

Siesta

E, finalmente, a receita passo a passo do famoso galo ensopado do Seu João:

INGREDIENTES:

1 galo caipirão com 2 anos de idade, pesando mais ou menos 5 kg (muito bem tratado) com todos os pertences (pescoço, pés, moela, coração, crista, fígado) cortado nas juntas;

2 colheres (sopa) de óleo de girassol;

1 cebola grande picada;

3 dentes de alho picados;

2 tomates maduros médios picados (com pele e sementes);

1 colher (sopa) de colorau (urucum);

1 colher (sopa) de vinagre de maçã;

1 colher (sopa) de sal ou tempero pronto caipira;

Pimenta-do-reino moída a gosto

PREPARO:

1. Corte o galo nas juntas e lave bem as partes em água corrente.

2. Separe as partes que cozinham mais rápido e, por isso, entram mais tarde na panela para não ficarem "secas": peito, fígado e crista. Junte-as na panela meia hora antes de terminar o cozimento.

3. Aqueça uma panela de fundo grosso. Unte o fundo com o óleo e junte a cebola picada. Deixe refogar um pouco em fogo alto até a cebola começar a ficar translúcida, junte o alho.

4. Acrescente os tomates picados e mexa.

5. Despeje o colorau e o vinagre.

6. Mexa para misturar bem e formar um "fundo de panela", quando os ingredientes começam a dar uma "pegadinha" e a caramelizar. Tome cuidado para não deixar queimar. Acrescente o sal ou tempero pronto caipira.

7. Junte os pedaços do galo.

8. Um a um até encher a panela.

9. Mexa para envolver as partes no tempero.

10. Olhem que beleza! Percebam o tamanho do coração e do pescoço do galo. Nesta hora, junte 1 copo de água.

11. Tampe a panela e deixe cozinhar por umas 2 horas ou até o galo ficar macio ao toque de um garfo. Mexa a cada 15 minutos para evitar de queimar no fundo. Acrescente mais água aos poucos à medida que for secando. Nunca afogue o galo!

12. Carne macia e muito saborosa, sem muitas ervas e temperos que mascaram o gosto. Ensopado com todos os miúdos e pertences, resulta num molho grosso e rico que vai bem com polenta ou arroz.

Anúncios
Comments
15 Responses to “GALO CAIPIRA À MODA DO SEU JOÃO”
  1. nina horta disse:

    Que delícia. Sei muito bem o gosto desse caldo que pertencia tb ao frango da minha mãe. Parabéns e um beijo. Nina

  2. Roseli Correa Rodrigues Da Rosa disse:

    Parabéns,parabéns!!!!! Que post maravilhoso, uma pitada de cultura com criatividade e originalidade.

    beijo. Rosy

  3. Peterson disse:

    Muito bom. Registrar este “espetáculo” vale apena!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Família Rodrigues disse:

    Marcelo!! acabamos de apreciar essa nova receita do galo e ficamos com água na boca kkkk beijão.

  5. aonde vc está?????????????? que delicia de texto e de galo.
    Entra no skype necessito falar com você.
    kisses darling.

  6. Eduardo Di Ferdinando disse:

    Bom dia. Começamos a preparar um belo galo de nosso sitio com a sua receita, espero que fique muito bom. Estamos com uma dúvida: a agua que devemos acrescentar no cozimento deve estar fervendo como está falando a minha mãe, ou pode ser agua fria? Abraço e parabens!

    • chefmarcelorodrigues disse:

      Eduardo,
      Esta receita é muito simples e o que vai deixa-la boa é a qualidade do galo. Um galo bem tratado, criado solto e já com uns 2-3 anos é o ideal. Quanto à água, sua mãe tem razão. De regra, sempre ao adicionarmos mais líquido a um cozido ele deve estar quente, assim não interrompe o cozimento. Abraço e obrigado pela visita.

  7. helenice romano disse:

    meu filho ganhou um galo da chácara de sua noiva e estou fazendo sua receita agora, está cheiroso……..tomara que fique bom pois nunca comi esta ave.

    • chefmarcelorodrigues disse:

      A receita é simples, mas fica boa mesmo pela qualidade que tem a carne do galo caipira. O segredinho é o tempo de cozimento. Dependendo da idade do galo ele pode demorar mais ou menos para ficar macio. O jeito é ir espetando com um garfo até perceber que a carne ficou macia. Paciência! Abçs e bom apetite!

      • helenice romano disse:

        Olá, parabens pela receita. Ficou uma DELÍCIA, todos gostaram.
        Dica: Coloquei na panela de pressão por 40m, mas foi um exagero, pois a carne quase desmanchou.
        Será que voce teria alguma receita de galo no forno, mas que ficasse tão macia quanto esta?
        Meu pessoal prefere carne assada no forno, mesmo assim gostaram demais, pois o que se dizia
        era que carne de galo é dura e que precisa saber fazer…….., tudo lorota, nunca fiz e fui aprovada..
        Abraço

      • chefmarcelorodrigues disse:

        Eu não sou contra o uso de panela de pressão, mas nesta receita eu faço questão de fazer na panela normal. Assim dá para ir cutucando a carne até ela atingir o ponto ideal, nem dura e nem soltando em fios. Já a versão galo assado nunca fiz. Acho que não é uma carne ideal para se assar.
        Bjs e parabéns pelo seu sucesso com o galo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: